Comemorações dos 7 anos de casada

Como postado aqui fiz 7 anos de casada no dia 22 de abril e uma data tão especial como esta tem que ser muito comemorada. Então primeiro fizemos uma comemoração em família no dia 20/04 (sábado) já que nada melhor do que comemorar com as novos membros dessa família maravilhosa que Deus me deu, com as pessoas que realmente nos fizeram mudar de status de casal para também ser chamado de família, o trio mais lindo do mundo e a minha mãe mais conhecida como Vovó Tilde. Como o trio ama pizza fomos a uma pizzaria maravilhosa: Pizzaria HUT na Av. Darcy Vargas. É uma pena que um lugar com uma pizza tão boa não tem espaço kids :(, mas mesmo assim as meninas amaram, mas ficamos só o tempo de comer a pizza.

Vó Tilde, Mariana, Rafaela, Andressa, Eu e André

Os amores da minha vida

vovó Tilde  e suas netinhas
A comemoração do casal teve que ser adiada para esta semana devido o papai ter trabalho o final de semana anterior quase todo. Só saímos para levar as meninas na pizzaria porque insisti com André (tadinho do maridinho estava morto de cansado), ainda bem que as meninas estavam boazinhas.
Antes de sairmos quando estava em casa e o papai estava se arrumando, falei para Mariana que ia sair com meu namorado, que não era falar para Andressa (a “dedê” morre de ciúme de mim com o pai), que senão ela ia ficar dando “Chilique”. A Mariana me deu um sorriso mais lindo, de pura compreensão (como se dissesse com o olhar: “pode ir mamãe que não digo nada”). Depois de algum tempo, o pai já estava pronto e ela ainda acordada ai falei para ela: “filha, vai dormir senão não poderei sair com teu pai” e sabe o que minha boneca fez ? fechou o olho fingindo estar dormido, só que piscava mais que tudo nessa vida e me olhava com uma carinha de sapeca sem tamanho. Então dei um beijo nela e fui me arrumar. Ela ficou nos observando e seguindo e dizia “Humm papai indo”[Hum papai lindo] , “Mamãe inda”. Ela pediu para eu me abaixar e disse “Mamãe cheosa”[mamãe cheirosa]. Diga-me não é para encher de beijos uma pessoinha linda dessa ?

Essa foto foi tirada em outro momento, mas esse olhar não é lindo  e a cara de sapeca é a mesma
Então essa semana fomos jantar no restaurante tudo de bom Restaurante Village, só eu e maridinho. Gostamos muito de ir quanto temos comemorações superespeciais, tem um gostinho de celebração :), a refeição, o local, o atendimento é tudo de melhor. E lógico aproveitamos para curtimos mais a companhia um do outro, depois demos uma esticadinha. Gente, você que tem filhos (pequenos ou não) não sabe como este momento do casal é super importante, pois também temos que cuidar da relação de marido e de mulher, que fica meio de banda depois que os filhos nascem, pois criança demanda demais atenção. Acho que o momento do casal tem ser feito sem neura, lógico que o nosso assunto preferido foi o trio :), mas fica a dica.

Jantar romântico

A gripe

Gripe/Resfriado/Rotavírus, não sei qual nome esta doença tem. Só sei de uma coisa: ela está chateando minhas meninas. Final de semana passaram o tempo todo “choramigado”, “chatíssimas”, principalmente o domingo, graça a Deus sem febre, mas corizando muito. Estavam brigando umas com as outras o tempo todo, ninguém podia nem dizer que elas eram lindas que pronto ! se punham a chorar. Hoje ligo para casa e novamente as babás me dizem “que estão chatinhas”. Só consigo pensar numa música: “Fico assim sem você” cantada por Claudinho e Buchecha:

Avião sem asa, fogueira sem brasa
Sou eu assim sem você
Futebol sem bola. Piu-Piu sem Frajola
Sou eu assim sem você
Por que é que tem que ser assim?
Se o meu desejo não tem fim
Eu te quero a todo instante
Nem mil alto-falantes
Vão poder falar por mim
Amor sem beijinho,
Buchecha sem Claudinho
Sou eu assim sem você
Circo sem palhaço, namoro sem abraço
Sou eu assim sem você
To louco pra te ver chegar
To louco pra te ter nas mãos
Deitar no teu abraço, retomar o pedaço
Que falta no meu coração
Eu não existo longe de você
E a solidão é o meu pior castigo
Eu conto as horas pra poder te ver
Mas o relógio tá de mal comigo
Eu não existo longe de você
E a solidão é o meu pior castigo
Eu conto as horas pra poder te ver
Mas o relógio tá de mal comigo, por que?...poor que...
Neném sem chupeta, Romeu sem Julieta
Sou eu assim sem você
Carro sem estrada, queijo sem goiabada
Sou eu assim sem você
Por que é que tem que ser assim?
Se o meu desejo não tem fim
Eu te quero a todo instante
Nem mil alto-falantes
Vão poder falar por mim
Eu não existo longe de você
E a solidão é o meu pior castigo
Eu conto as horas pra poder te ver
Mas o relógio tá de mal comigo
Eu não existo longe de você
E a solidão é o meu pior castigo
Eu conto as horas pra poder te ver
Mas o relógio tá de mal comigo, por que?...poor
que... “
Só consigo pensar nessa música principalmente pelo refrão “Eu conto as horas pra poder te ver
Mas o relógio tá de mal comigo, por que?...poor
que...
”, porque estou louca para chegar em casa, para ficar junto das minhas meninas, porque queria que elas passassem essa doença para mim, porque ontem ninguém dormiu direito. Queria estar em casa para dar muito carinho e colo pro meu trio. Vamos tempo, não fica de mal comigo.

Hoje estamos no Mães em Rede



Hoje é com muita alegria que conto para vocês que estamos no Blog “Mães em Rede”, que adoro acompanhar, na seção “Fala, Pai!”.

Com uma participação mais que especial do marido André, nesse texto delicioso ele nos conta o que para ele “Ser pai de meninas é...




Equipe MR, muito obrigada por compartilhar esse lindo texto escrito pelo maridinho.

Vão lá conferir e voltem para dizer o que você acharam.

BC Licença Maternidade – Não é férias



Vou contar um pouquinho da minha história. Engravidei de trigêmeas, depois de um tratamento de fertilização in vitro. Trabalhei até 15 dias antes de ter minhas meninas, no dia seguinte que minha licença de 15 dias acabou, no outro dia tive minhas meninas. Vocês acham que o médico foi ruim, eu acho que não, eu estava bem (apesar de enorme), e meu médico dizia que mente ocupada não pensava besteira.
A licença maternidade começou para mim assim: depois de ter feito um parto cesária, estar toda doida, cheia de gases (sim porque não ouvi ninguém quando me mandavam calar a boca, eu estava em êxtase por ter visto as pessoas mais esperadas do planeta, não calei minha matraca, queria contar tudo que vi na sala de cirurgia), ainda tinha um dreno, tive um problema de sangue na urina. Meu obstetra me contou depois do parto que meu rim havia parado em consequência de minhas princesas estarem tão grandes para minha barriga, que esmagaram o pobre do rim. Graças a Deus e ao meu obstetra Dr.Lourivaldo Rodrigues, tudo voltou ao normal. Por isso andava com um dreno pela maternidade. Mas apesar de tudo isso eu tinha 3 lindas princesas na UTI. Elas tiveram que ser observadas, precisaram apreender a mamar pois eram pequenas demais e não conseguiam pegar no meu peito, eu tive que apreender a dar de mamar para bebês tão pequenas, pois mesmo que tivesse me informado e ido no banco de leite para tirar minhas dúvidas sobre amamentação, quando as meninas nasceram a teoria não foi igual à prática rsrsr. Também tiveram desconforto na respiração (uma mais que a outra, mas nada sério), mas precisaram. Além disso uma da minha filhas (Rafaela) teve icterícia e precisou tomar banho de luz azul, então me arrastava por aquele hospital, passava o dia todo na janelinha que fica na UTI intensiva (a UTI que as mães só podem entrar nos horários pré-definidos no caso da maternidade que tive 2x por dia – 1 hora cada visita), então só ia para o quarto para comer alguma coisa ou para dar pequenos cochilos e voltava para a janelinha.
Tive muitos problemas para alimentar minhas filhas só com o seio, primeiro porque elas nasceram muito pequenas e suas bocas eram muito pequenas para o tamanho do bico do meu seio e também não podiam se cansar muito pois podiam perder peso e isso poderia atrasar suas saídas da UTI intensiva. Então eu tirar o leite e elas se alimentavam pela sonda.
Enfim elas foram para a UTI semi-intensiva, onde as mães podem ficar lá por tempo livre, onde fazíamos canguru e podia amamentar as meninas com mais calma.
Na verdade funcionava assim: elas mamavam de duas em duas horas. No início dos primeiros dias 2ml, depois 8ml, no dia seguinte 20ml, nos últimos dias 40ml. Pensa que isso multiplicado por 3, haja leite ! No inicio era o meu leite mais o leite do banco de leite. Depois era o meu leite, banco de leite e leite industrializado e, pior ainda, deram leite industrializado na mamadeira. Mas mesmo assim persisti na amamentação, pois mais uma vez queria dar o melhor para Mariana, Rafaela e Andressa.
Era assim que funcionava, uma mamava no peito e as outras duas eu tirava o leite para colocar na mamadeira. Mas fui orientada a não tirar leite com “bombinha elétrica para tirar leite”, pois o bico poderia ficar maior ainda, e aí que as meninas não iam conseguir mamar. Então ordenhava manualmente. Passava o dia inteiro tirando leite. Meu marido me ajudava muito, ele também me ordenhava.
Depois ficamos no quarto por 2 dias, onde realmente aprendi a cuidar das minhas filhas, a dar banho, trocar, fazer a higiene e tudo mais. As enfermeiras treinaram a mim e à minha mãe.
Graças a Deus e à Nossa Senhora minha meninas não ficaram muito tempo na UTI, mas sei de vários casos que as mães que tem seus filhos super prematuros, isso porque a gestação gemelar traz o risco de parto prematuro, quanto maior o número de crianças maior é a probabilidade de parto prematuro, necessitando muitas vezes que seus filhos passem dias/meses na UTI. Então gostaria que a lei que trata :Licença Maternidade para Prematuros entrasse em vigor em todos os estados, quem quiser ler mais sobre esse assunto, clique aqui, pois com isso as crianças poderiam ter o convívio maior com suas mães, até ficarem mais fortes/saudáveis, pois as mães que têm prematuros extremos acabam várias vezes largando o trabalho para poder cuidar dos filhos. Essa trimãe aqui apoia Licença Maternidade diferenciada para que tem filhos prematuros.
Finalmente fomos para casa depois 11 dias no hospital, nossa quanta alegria!!! mas agora não tinha as enfermeiras para me ajudar. Afiii que medo ! Para piorar a situação, uma senhora que trabalhava comigo desde que havia me casado me deixou com menos de uma semana que as crianças haviam chegado em casa. Aí foi aquela correria para conseguir outra pessoa, um verdadeiro rodízio de gente em casa, todo dia tinha que ensinar a rotina da casa para uma pessoa diferente. Só que depois de algum tempo encontrei as pessoas certas para cuidar da minha casa e das minhas filhas e que estão comigo até hoje.
Gente, voltando ao assunto, esse primeiro mês deve ser um sufoco para todas as mães, mas para mim que tinha 3 foi um pouco mais complicado esse processo de adaptação, as noites em claro cuidando dos bebês, as cólicas, a amamentação, enfim parecia um “Zumbi” ou “urso panda” - uma expressão que li blog da Camila “Mamãe ta ocupada!!!”, que amei, mas não se desesperem, esse mês realmente passa e depois a gente só lembra das coisas boas.
Para não enlouquecer tínhamos uma tabela que continha todas as informações das meninas: quem tinha comido, que tinha feito cocô e como era o cocô, quem tinha feito xixi (e como era) , quem tinha tomado remédio, a quantidade do remédio, quem tinha mamado no peito, quem tinha mamado na mamadeira - porque na outra mamada fazia rodízio - levamos para o pediatra, oftalmologista etc. Para completar Mariana teve problema de refluxo, então tínhamos que ficar com ela em pé, mesmo depois de ela ter arrotado, pois senão ela colocava tudo que tinha comido, isso porque ela tomava leite especial para refluxo (NAN AR), ainda tomava remédio para o problema, as vezes segurávamos ela por horas, quando a gente colocava ela sentada ou deitada colocava tudo que tinha comido para fora, dava um desespero tão grande. A Andressa tinha problema para fazer cocô. Algumas vezes precisei usar supositório, mas aquilo era tão sofrido para mim e para ela que disse NÃO àquilo e fui buscar um meio natural. Então trocamos o leite dela (NAN para Nestogeno), começamos a usar suco da ameixa em todas as mamadas. Isso mesmo, eu tinha 3 bebês tomando leite diferente. As meninas só foram liberadas a sair de casa quando já tinham 3 meses e meio, isso significa que eu não saí de casa. E assim cuidando dos meus amores passaram rapidamente os 120 dias obrigatórios por lei + 1 mês de férias e sei que se pudesse ficar mais dois meses com minhas filhas seria muito melhor para elas e para mim.
Então sei que este post está enorme, desculpe meninas, mas gostaria de falar mais sobre assunto, essa trimãe gostaria que as empresas pudessem participar mais da Empresa Cidadã (que aumenta a licença maternidade 120 para 180 dias).
Para esclarecer melhor como funciona a licença-maternidade estendida peguei o texto do site Prematuridade que comenta “Quando uma corporação se inscreve no Empresa Cidadã, as funcionárias grávidas passam a ter o direito de escolher entre os 120 dias obrigatórios ou os 180 (seis meses). Os valores desses 60 dias a mais são pagos pela empresa – e não pelo INSS como no caso da licença-maternidade obrigatória – e, depois, restituídos como desconto no imposto de renda a ser pago no ano seguinte. “. Essa trimãe apoia Licença-maternidade estendida através da Empresa Cidadã.
E aí, você ainda acha que licença-maternidade é férias?

Marcadores: BC Licença Maternidade – Não é férias, Empresa Cidadã, Licença Maternidade para Prematuros

Comemoração de mesaniversário 2 anos e 5 meses

Ontem minhas meninas fizeram 2 anos e 5 meses, nossa!!! como o tempo passa muito rápido. Lembro da sensação quase sublime de saber que estava grávida, lembro de tantas emoções de pura felicidade ao contar para amigos e familiares que esperava trigêmeas, lembro o carinho e cuidado que fui tratada quando estava grávida, lembro de primeiros dias em que o meu trio foi para casa, era muita loucura, mas o amor que transbordava em mim de ver aquela meninas tão pequenas, tão dependentes, tão lindas. O melhor de tudo é que elas eram minha filhas, elas foram tão sonhadas, tão esperada e estavam ali comigo, podia colocá-las no braços, podia beijar, podia cheirar, se fechar os olhos consigo até sentir o cheiro delicioso que elas tinham.
Agora minhas filhas já são meninas lindas, espertas, falantes, nos ensinando coisas novas todos os dias (sim porque sinto que elas me ensinam mais do que ensino a elas). Todo dia nos mostrando como elas são bençãos na nossa vida pois trouxeram muita alegria, união para a família toda. Se dão trabalho ? lógico que dão, mas acredito que seja o mesmo que crianças saudáveis dão :), e o amor só tem crescido por elas ao longo do tempo.
Então aproveitando a dica dos meus colegas de trabalho que são atletas, que me contaram que dia quarta-feira à noite uma das faixas da Ponta Negra ficava fechada para os carros. Então fomos para lá comemorar essa fase gostosa. Aproveitamos que papai não tinha aula, chamamos a vovó Tilde (minha fiel escudeira, minha melhor amiga, minha mãe) e fomos passear na Ponta Negra. Esse espaço foi revitalizado recentemente, agora tem ótimos opções de restaurantes/lanches, as pessoas vão fazer caminhada, andar de bicicleta e o mais legal tem muita família curtindo esse local, muitas crianças brincando de bicicleta, correndo, passeando de carrinhos, tudo de bom.
Com isso tivemos uma noite muito agradável, com as meninas que se comportaram muito bem. Adoraram aquele espaço (aqui em Manaus é muito carente de espaço público de qualidade) e o tempo também ajudou (não estava chovendo, não estava tão quente). Ficamos todos com gostinho de quero mais, muito mais :)

Abaixo algumas fotos deste momento:




Cama compartilhada

As meninas sempre dormiram na cama delas, até porque nunca deu nós 5 numa mesma cama, mas logo pela manhã ou depois do soninho da tarde as meninas acordam e vão correndo para a nossa cama. Aí é bem gostoso ficamos lá de “chamego”, rindo à toa. As meninas usam muitas vezes minha cama de pula pula. Até então nunca tínhamos conseguindo registrar esse nosso momento tão gostoso pois sempre faltava alguém na foto, mas esse final de semana conseguimos, OBAAAAAA.

humm iogurte na cama dos nossos pais é bom
cama compartilhada :)


Marido e as outras mulheres da vida dele



E vocês, o que acham da cama compartilhada?

O olhar de uma criança

Já comentei inúmeras vezes aqui no blog como a Rafaela tem uma atenção muito grande pelos outros, até pegou o título “Mãezinha 2 da casa”, mesmo do jeitinho dela sempre está querendo ajudar, sempre muito preocupada com as irmãs e conosco também. Se vamos tomar banho ela fica nos orientando (lava aqui, ali rsrsrs), quer pegar as coisas para nós, quando o pai vai se arrumar pega o sapato, pega a meia, até o cinto a linda que colocar, adora me ajudar a espalhar os cremes no meu corpo, a pentear meus cabelo (affi como doí, mas é bom vê-la querendo participar/colaborar nas coisas).
Semana passada estava fazendo treinamento à noite (o coração tava mais apertado que o normal) então estava indo de carro para o trabalho, pois normalmente vou para o trabalho no mesmo carro que o marido (já que vamos para o mesmo local, não tem porque sairmos em 2 carros, o planeta agradece :) ). Só uso meu carro quando tenho algo para resolver que o marido não pode estar presente. Então a Rafaela começou achar estranho nós dois sairmos separados e falou: “papai pela mamãe”. O pai não ouviu mas eu achei tão fofinho da parte dela, pois além de ver que a rotina tinha sido alterada, ela não gostou de nos ver separados, então voltei lá com ela e disse “filha, vai ser só essa semana pois a mamãe tá estudando. Depois a mamãe volta sair com o pai”. Ela disse “mamãe estudando é ?”, eu fiz sim com a cabeça, aí ela virou e disse: “vai mamãe babalhar” e deu “chau”.
Toda mãe é babona, então também tenho direito de ter meu momento babona, esses momentos mágicos que faz toda a trabalheira de educar essas crianças valerem a pena ).

BC Recordado, Aprendendo e Brincando



As queridas mães Cris do blog “Joseph o bloge Jamilly, do blog “Mãe para Sempre”, criaram a BC Recordado, Aprendendo e Brincando bem legal que chama as crianças a brincarem com brincadeiras que brincávamos quando éramos crianças.
Vou mostrar para vocês o que faço com minhas meninas quando elas estão estressadas de ficar dentro de casa. Abrimos a porta para o corredor e lá brincamos de bola, de esconde esconde, de manja, abaixo algumas fotos:

Brincando de bola com Cauã sobrinho da namorada do meu irmão

Pensa como é divertido brincar de bola com o papai

Pose para foto com os pequenos atletas :)


Obs.: Ainda bem que minhas meninas são muito queridas pelos vizinhos, pois até hoje ninguém reclamou para o síndico do barulho, ainda bem que moramos naquele apertamento “antigo”, que tem um bom tratamento de acústica.

7 anos de casadas – Bodas de Lã/Latão



Hoje eu faço 7 anos de casada com meu companheiro André, meu amor. Pensei em várias forma de dizer que te amo, que você foi um presente de Deus na minha vida, que você é o melhor pai, nem se eu escolhesse faria uma escolha tão acertada como Deus fez para mim, mas as palavras não são suficientes para dizer quanto você é essencial na minha vida, meu porto seguro. Então vou deixar que o Rei Roberto Carlos, através da música “Como é grande por você”, expresse o que sinto :)

Nota: Essa música é símbolo da nossa união pois foi através dela que entrei na igreja de mãos dadas com quem hoje é meu esposo, foi através dela que fomos pedir a bênção do Senhor (oficial), pois Deus já nos abençoava há muito tempo, então vamos às palavras do rei:

Eu tenho tanto pra lhe falar
Mas com palavras não sei dizer
Como é grande o meu amor por você
E não ha nada pra comparar
Para poder lhe explicar
Como é grande o meu amor por você

Nem mesmo o céu, nem as estrelas
Nem mesmo o mar e o infinito
Não é maior que o meu amor, nem mais bonito

Me desespero a procurar
Alguma forma de lhe falar
Como é grande o meu amor por você
Nunca se esqueça nem um segundo
Que eu tenho o amor maior do mundo
Como é grande o meu amor por você

Nunca se esqueça nem um segundo
Que eu tenho o amor maior do mundo
Como é grande o meu amor por você

Mas como é grande o meu amor por você

Também fui buscar o que significava 7 anos: Bodas de latão ou lã, no início fiquei meio triste com Bodas de latão, Bodas de lã, mas depois que verifiquei o significado, pensei: é exatamente isso que vivemos. Abaixo o que encontrei sobre o significado das Bodas :
O latão é uma liga metálica altamente resistente a manchas, já a é um recurso natural renovável, é uma das mais resistentes fibras até hoje descobertas, é naturalmente confortável e um ótimo investimento. Isso quer dizer que aos sete anos a união está bem mais resistente, confortável e vale a pena mais investimentos, ao investir na união você pode contar com durabilidade, conforto e beleza!

30.000 acessos


Hoje o blog faz 30.000 acessos !!!


Imagem  retirada do google

Estou impressionada como chegamos rápido a este patamar, pois para chegarmos a 10.000 levamos 10 meses e 2 dias, para passarmos dos 10.000 para 20.000 levamos 3 meses, e então para sairmos do 20.000 para chegar aos 30.000 levamos 1 mês e 11 dias. Para fazermos uma rodada de 10.000 está levando menos tempo, isso é o grande motivo de comemoração, é porque este blog conta o dia a dia da trigêmeas, os aprendizados de uma mãe de primeira viagem e como é um assunto tão especifico, nunca imaginei ter tantos acessos.
Saindo do mundo dos números :) queria agradecer por que através deste cantinho tenho conhecido muitas pessoas que têm tanto amor pelos seus filhos e que tentam fazer o melhor para eles, pela educação deles e com essas pessoas tenho aprendido bastante.
Queria agradecer ao meu marido André que curte e comenta comigo cada post (lógico que só pessoalmente), cada comentário, que me incetiva muito, olha todos os posts antes de ir ao ar.
Continuo desejando que minha família e amigos continuem a se manter atualizados sobre Mariana, Rafaela e Andressa e ao compartilhar minha experiência possam estar ajudando outras mães/pais.
Este blog está em festa, sejam todos bem-vindos, continuem nos visitando, comentando, pois é isso que dá gás de continuar escrevendo para vocês!!! Continuo imaginando quando meus amores estiverem maiores e puderem ler esses relatos, vai ser TRILEGAL.

Se você quiser saber como foram nossos posts de: 10.000 acessos, 20.000 acessos.

Que venham os 40.000 acessos !!!!

Mudança na Trimãe

Todo mundo ficava comentando “como era linda, magra, antes de casar” e eu nem aí, fazia que nem ouvia. Realmente os comentários não me faziam eu ver na pessoa enorme que estava me tornando, cada dia os números da minha roupas só aumentando. Sabe o que eu fazia ? comprava novas roupas cada vezes maiores. A minha mãe, tadinha, estava ficando seca de tanto me alertar, mas eu nem a escutava.
Nota de esclarecimento: A culpa não é só do maridinho (ele tem sua parcela de culpa, mas é mínima :)) , acredito que tudo começou com a grande quantidade de hormônio que tomei para engravidar, enfim 3 anos e meio tomando a cada mês mais hormônios cada vez mais fortes, principalmente no final, com duas inseminações (frustradas) e fertilização in vitro.
Como ficava super deprimida me atava na comida, como se ela fosse resolver alguma coisa. Pelo contrário: o aumento de peso só dificulta ainda mais a gravidez.
E depois que tive as meninas só pensava em dar o melhor para elas e fui esquecendo de mim. Além de ter que continuar tomando hormônios para controlar o ovário policísticos e a endometriose (sinto dores monstruosas próximo da menstruação), essas doenças maltratam muito essa trimãe
Voltando ao assunto do post, fiquei pensando como é engraçado algumas coisas na nossa vida, como tem coisas que despertam em nós o espirito da mudança, que nos acordam. No meu caso foram duas coisas: primeiro foi escrever o post BC - Mamãe tá de olho na alimentação infantil, sim porque ao escrever este post verifiquei que cuidava muito das minhas meninas e nadinha de mim, que procurava fazer o melhor para elas e para mim comia todas a porcarias do planeta, que me esforçava para minhas filhas praticarem exercícios (bem que para elas a natação é mais uma brincadeira do que propriamente uma atividade física, ainda bem :)) e que para mim eu nunca tinha tempo, dinheiro, disposição etc.. eu tinha todas as desculpas do planeta para não praticar.
O segundo ponto que me despertou foi conversar com a professora de ginástica laboral da empresa em que eu trabalho, a querida Lucianne, pois reclamava para ela que ficava cansada quando brincava com minhas filhas. Então ela me disse para praticar exercícios físicos, que eu deveria perder peso, que meu nível de gordura estava lá em cima (ele fez uma avaliação em mim). Aí como de costume dei milhões de desculpas para não poder fazer exercícios, então ela olhou bem nos meus olhos disse: “Não use suas filhas como desculpa, não pode ir para academia, então faça o exercício que é oferecido pela empresa, deixe de usar o elevadores, use as escadas (trabalho no 3º andar), melhore sua alimentação”. Acho que a professora Lu não sabe que fez eu pensar pela primeira vez nisso depois de muito tempo em mudar, que despertou verdadeiramente a vontade de mudar.
Depois desses dois episódios resolvi mudar, pelo menos estou tentando. Então vamos às mudanças que fiz na minha rotina:
  • ginástica localizada às terça e quinta;
  • os elevadores foram abolidos pelo menos na empresa (vou dizer: a primeira vez que cheguei no terceiro andar, estava morta, quase sem fôlego, a cada dia chego melhor);
  • comecei a prepara salada para comer e trago todo dia pro meu trabalho. Gente, vou dizer que essa foi a parte mais difícil pois não sou muito fã de verduras, mas agora estou até me acostumando;
  • E para o lanche trago frutas para comer entre o café e o almoço e no lanche da tarde;
  • E para aquela fome fora de hora estou comendo oleaginosas (amendoim sem sal, castanha de caju sem sal, castanha do Pará - agora chamada castanha do Brasil -, uva passa, ameixa desidratada, damasco desidratado), lógico consumindo com moderação :)
  • Comecei a prática do Aikido (estou praticando às segundas e quartas), não só para perder peso, mas também para trabalhar a mente, porque os lemas do Aikidô (Aikido Manaus, acessado 18/04/2013) são:
1 – MANTER A DISCIPLINA.
2 – NÃO SE ENERVAR.
3 – NÃO SE ENTRISTECER.
4 – NÃO POSSUIR SENTIMENTO HOSTIL
5 – SER COMPREENSIVO.
6 – SER TRANQUILO.
7 – SER PACÍFICO.
8 – MANTER A ÉTICA.
9 – FAZER AMIZADE COM TODOS.
10 – RESPEITAR A DEUS E AS PESSOAS.
11 – SER HUMILDE.
12 – SER JUSTO E HONESTO.
13 – CONSCIENTIZAR-SE QUE O AIKIDÔ REPRESENTA O CAMINHO DE DEUS.
14 – CONSCIENTIZAR-SE DE QUE A PRÁTICA DO AIKIDÔ TEM POR PRINCÍPIO O AUTO CONHECIMENTO.


Estava precisando pois sou uma pessoa muito estressada e impaciente, espero sinceramente que a filosofia do aikido me acalme mais e de quebra estou apreendendo técnicas de defesa pessoal. Agradeço ao meu querido Sensei Renato que está me repassando esse conhecimento.

Meninas me desejem sorte e muita força de vontade nessa nova fase da minha vida, para que eu consiga reduzir meu peso, ter uma qualidade de vida melhor, pois quero muito ficar mais saudável para ver minhas meninas se transformando em lindas mulheres e quero que elas tenham muito orgulho dessa trimãe. Também não quero que minha filhas digam: “mas você faz nós comermos essas coisas saudáveis e você não come”. Agora a mamãe come também :)

TAG - Esse é meu filho

Peguei essa tag no blog Caio, o melhor presente com a querida Thaty

Obs.: vou falar sempre das minhas três meninas, Rosa (Mariana), Violeta (Rafaela) e Laranja (Andressa), e azul quando for para as três

1º- Qual é o nome do seu filho e como foi escolhido?

Mariana: Eu que escolhi. Era a junção dos nomes das minhas duas mães da terra e do céu = Maria + Ana = Mariana.

Andressa foi o pai que escolheu queria um nome igual/ou parecido com o dele, para completar a menina é a cara do pai, sendo que o nome foi escolhido quando ainda estavam na minha barriga.

Rafaela = foi escolhido em comum acordo e significa o anjo que cuida, realmente ela é quem cuida de todos nós.

2º- Como foi a chegada do seu filho na sua família?

As meninas trouxeram uma alegria sem tamanho, a família ajudou muito nos cuidados iniciais com as meninas.

3º- Seu filho já tem uma personalidade definida?

Mariana: Uma menina de personalidade doce, carinhosa, brincalhona, sempre preocupada com as irmãs, mas também chorona e superpacifica. Com isso tenho até às vezes me preocupado, pois sempre cede seus brinquedos para as irmãs. O máximo que às vezes acontece é ela chorar porque pegaram suas coisas, pensa numa menina que gosta de ficar no colo.

Andressa: é uma menina de personalidade forte (quando deseja alguma coisa e que não a tem, não desiste, sabe lutar pelo que deseja, às vezes fazendo até má criação). É a mais séria das três filhas, nosso bebezão, superatenta a tudo em sua volta, individualista, adora assistir TV, ficar no seu cantinho, sossegada, adora dançar, fala pelos cotovelos . Adora os números e letras (quando passa algum desenho/clipe que mostre as letras e os números, fica numa atenção que esquece o mundo).

Rafaela: é uma menina de personalidade forte (sabe muito bem expressar o que deseja e quando não é atendida, não desiste do que quer), muito engraçada, desconfiada com estranhos (é sempre a última a se enturmar com estranhos), mas também quando ela já conhece, é mais divertida, adora encrencar com as irmãs (sempre os brinquedos/objetos que estão nas mãos das irmãs são sempre mais interessantes), mas também sabe cuidar muitos das irmãs. Se uma delas chora vai logo verificar o que está acontecendo, sempre tentando ajudar (mesmo que às vezes a ajuda dela atrapalhe mais que ajude, mas o que vale é a intenção), é muito prestativa.

4º- Do que o seu filho mais gosta (comida, brinquedo, música)?

Mariana: Com relação à alimentação, adora experimentar as coisas. Se gosta, come até ficar satisfeita, mas se não gosta, dá um lindo sorriso com se agradecesse, mas dispensa, gosta muitos: pão, queijo, biscoito e chocolate. Com relação a brinquedos gosta do seu pintinho Amarelinho e de brinquedos de montar/encaixar.

Andressa: Com relação à alimentação, não gosta de experimentar. Tem um paladar superapurado/seletivo, não gosta de frutas frescas, só no formato de suco/vitaminada. Adora uma carninha e leite. Com relação aos brinquedos gosta de bonecas e adora pintar e que a gente leia/conte história para ela (na verdade só dorme depois de muitas histórias).

Rafaela: Adora brincar de bonecas, principalmente as negrinhas. Com relação à alimentação, come de tudo (ela gosta de tudo verdura,fruta, doces, foi comida ela gosta), em alguns momentos não sabendo a hora de parar.

5º- O que você falaria para o seu filho agora?

Meninas eu amo vocês com todo meu coração, desejo que vocês sejam felizes, que vocês sigam o caminho do bem, que aprendam a respeitar/cuidar dos mais velhos.

Meninas, dessa vez não preciso taguear ninguém. Por isso espero que todas as mamães participem, hein?!

Regressão

No post passado comentei sobre a autonomia das meninas, agora vou falar de outro ponto que está preocupando essa trimãe aqui: a Regressão, sim pois a Andressa está tendo comportamento de regressivos como falar igual a bebê (ela que era que falava melhor das três, lógico que quando ela quer falar direito ela fala corretamente, o problema é que ela não quer mais falar como uma menina e sim como um bebê), agora fala coisas que não entendemos, fica chorando igual um bebezinho, se deita no chão ou no nosso colo e fica se balançando igual a neném.
Normalmente esse comportamento é visto em crianças que tem alguma mudança na sua rotina (o que não é o caso), ou quando ocorre a chegada de um irmãozinho (o que não é o caso também), até coisas que antes ela conseguia fazer como fazer xixi e cocô no vaso sanitário durante o dia ela voltou a fazer no chão, nas roupas.
O que vocês acham que pode ter acontecido? Vocês têm alguma dica do que posso fazer para ajuda-lá?

Agora sou eu



Meninas nunca ouvi tanto essa frase “Agora sou eu “como nessa fase das meninas, nunca fui muito de incentivar a autonomia das meninas, para mim era mais fácil eu fazer as coisas eu mesma nelas, mas mesmo assim meus bebês estão teimando comigo, insistem em crescer tão rápido (queria ter bebês por mais tempo ) e agora quando vou colocar o sapato nelas, “agola sou eu”, vou colocar a blusa ou calça ou bermuda “agola sou eu”. É isso mesmo: crianças com menos de 2 anos e meio querendo fazer as coisas sozinhas, em alguns momentos é até bonitinho ver que seu bebezinho está crescendo, principalmente quando vc tem tempo, mas quando vc precisa sair e para qualquer coisa que vc fizer porque elas ainda não sabe se vestir, põem roupas do avesso ou colocam braços onde não deviam, não sabem abotoar os sapatos, isso tudo multiplicado. Vou lhes dizer: isso é teste de paciência.


Algumas atividades como a escovação é um processo de negociação árduo. Ultimamente tenho apreendido com o “agora sou eu” mais que qualquer curso de negociação no trabalho me ensinou rsrs (é porque como analista de sistema temos curso como encantar o cliente/como negociar com o cliente etc.), então sempre digo: primeiro a mamãe depois vc, então elas deixam eu escovar, mesmo reclamando muito, muitas birras afii.


E não é só os sapatos e roupas que agora elas querem fazer tudo sozinhas, se comem jogam os pratos e talheres na pia (dessa parte eu até gosto rsrsrs), se tomam o iorgute jogam os copinhos no lixo (dessa parte eu também gosto ) e talheres na pia e muita outras atividades e isso facilita e muito.


Essas autonomias estão mais fortes na Rafaela e Mariana, a Andressa é outra história que contar em outro post.


E vocês já passaram por esta fase de autonomia infantil? Digam-me, ela passa rápido? Como vocês fazem para contornar tanta autonomia em pessoas sem tantas habilidades?

Aniversário da Vovó Anezita

Ontem dia 14/04 minha avó Anezita estaria completando 98 anos se estivesse viva, infelizmente ela faleceu 1 anos antes que o meu trio chegasse. Eu admirava muito minha avó. Mesmo sendo uma pessoa que não teve a oportunidade de frequentar muito a escola, era uma pessoa que tinha mente aberta, atualizada e muito para frente para uma pessoa da idade dela. Adorava ver/ler jornais, no final quando não conseguia mais ler, gostava que nós os netos ficássemos lendo para ela as notícias, principalmente meu irmão Alfredo, que morava com ela e por ele ser muito calmo, conversavam sobre todos os assuntos.
Tenho lembranças maravilhosas da minha infância com minha avó, dela me dando banho ou brincando comigo. Depois de adulta sempre tive minha avó para conversar. Quantas vezes eu chorei no seu colo, quando a maternidade era um sonho tão longínquo e ela sempre tinha palavras maravilhosas, de muito carinho. Ela ás vezes me pegava pelos “quartos" (quadril) e dizia: "minha filha, não se preocupe, que vc tem corpo de mulher parideira" (ela tinha experiência pois havia tido 10 filhos (5 homens e 5 mulheres). Com isso sempre me arrancava um sorriso do rosto, mas mesmo assim eu perguntava: "vó, será que vai dar certo ?". Ela dizia: "acredite minha filha, que Deus é maravilhoso e tudo faz no seu tempo". Acho que algum anjinho tinha soprado no ouvido da minha avó que ia ter trigêmeas na verdade. Acho quando ela foi pro ceú teve uma conversa direta com o senhor e intercedeu por mim:)
Ela era nosso ponto de encontro. O aniversário dela, os natais, as festas de ano novo todo mundo tinha somente um lugar para ir. A casa da vovó era aquela alegria, aquela falação, todo mundo junto. Hoje nos natais e ano novo cada um de nós faz as festas na sua casa, mas no dia do aniversário dela todo mundo vai para sua casa para se reunir para homenagear minha amada avó, pois ela ficava tão feliz quando estávamos todos ali ao seu redor. E ontem fizemos mais uma vez essa homenagem a ela e o mais legal é que minhas meninas estão podendo participar desses momentos, e como são as crianças mais novas da família fica todo mundo curtindo o trio e elas aproveitam para ter contato com os parente que não vemos sempre. Viva a amada avó Anezita!!!

Fotos tiradas do grupo Mundiça, essa foto central tem eu, meu irmão Alfredo, meu primo Ronaldo e linda Vó Anezita

A visita do vovô Geraldo

Meu pai e eu não somos muito de nos encontrar, nem com a chegada do trio ele se aproximou, mas sempre deixei a porta aberta para ele se aproximar das meninas, mas como ele não ia com muita frequência toda vez que ia nos visitar era aquela choradeira e as meninas não iam de jeito nenhum com ele.
Então começamos a fazer um trabalho de falar sempre dele, na verdade foi minha mãe que começou esse trabalho de melhorar a imagem do vovô Geraldo.
Um parêntese meninas: só fã incondicional da minha mãe, pois ela é uma pessoa tão evoluída, tão positiva, sabe aquela pessoa que faz de tudo para que todos fiquem em paz, que não gosta de ver ninguém brigado com ninguém. Quando meu pais se separaram foi muito traumático, ela sempre fez com que ficássemos próximos do meu pai, mas deixa essa conversa para lá.
Voltando ao assunto do vovô Geraldo, meu pai me ligou na segunda-feira para saber como estavam as coisas, aí Rafaela, que ainda estava acordada, começou a conversar com ele pelo telefone. Então ela disse algumas coisa para o avô, que “amava ele de colação”, “que era para ele ir visitar a AFA”, “que tava com saudade”, enfim desmontou meu pai. Então ele fez a promessa de nos visitar na terça-feira.
No dia seguinte a primeira coisa quando ela acordou foi perguntar pelo avô, aí falei que vovô ia nos visitar à noite. Aí ela falou para Mariana e Andressa da visita do avô. Então liguei pro meu pai para confirmar a visita e ele nos confirmou, então fiquei naquela ansiedade como elas iam reagir à presença do avô e para minha grata surpresa elas na chegada já pediram a bênção, depois brincaram muito com o avô, contaram para ele que faziam natação e mostravam como era os exercícios. Ele contou histórias para elas e elas ficaram quietinhas ouvindo a história do avô, brincaram de roda e o avô cantou várias cantigas para elas, elas sempre pediam “mais”. No final até quiseram tomar o leitinho no colo do avô, umas fofas de marca maior. Enfim tivemos uma noite muito agradável. Espero que essas visitas se tornem mais frequentes, pois a visita ficou com gostinho de quero mais.

As meninas e o avô Geraldo

Vovô Geraldo contando histórias para as netinhas

Elas participando da história

Rafaela brincando de se esconder, tem coisa mais pura do criança, minha resposta é NÃO

Mariana brincando de se esconder

Achoooouu, coisa mais linda da mãe
Andressa brincando de se esconder

Pensa num sorriso encantador

Minhas meninas brincando com o avô, nunca pude brincar com meu pai assim, fico feliz de minhas meninas poderem :), dizem que avô é pai 2 vezes ou  pai com açúcar

Andressa tomando leite com avô

Rafaela curtindo o colo do avô

Restaurante em Manaus com espaço kids - La Parrilla Grill

Dando continuidade ao post “lugares que você pode levar crianças em Manaus”, fomos conhecer a La Parrilla Grill, no último domingo .

A parte das carnes é maravilhosa, existem outros pratos da mesma forma saborosos, o atendimento é de primeira (rápido, atencioso etc.).

Cartões: aceita todos crédito e débito
Telefone: (92) 3654-2777/8407-2121
Endereço: AV. DESEMBARGADOR JOÃO MACHADO, 63 • PLANALTO Manaus - Amazonas - Brasil

Com relação à área kids: tem TV que passa os desenhos preferidos da garotada, brinquedos de montar, casinha (que minhas meninas amam), cavalo-marinho, mesa com papel e lápis de cor, tinha uma monitora na porta da área kids (super educada e mega atenciosa com as crianças).

Super recomendo, voltarei novamente como meu trio, pois as meninas gostaram tanto que no final não queriam sair da área kids, foi uma choradeira sem fim.

Dica: Se você quer ficar próximo da área kids, chegue cedo, pois o restaurante é enorme e mesmo assim fica lotado (tem horas que tem fila de espera para entrar no restaurante).

Entrada da brinquedoteca

Mariana e Rafaela princando na mesa de lego
Mariana e Rafaela

O espaço quando chegamdos, oba era só nosso, depois tinha menino que não acabava
 
Rafaela no cavalo-marinho
Rafaela

Cadê a Andressa?

Rafaela e casinha

Andressa brincando de encaixe

Pintando

Mariana e Andressa na casinha, meu Deus essas meninas estão muito grande, daqui a pouco não entram mais nessas casinhas.

Quem quiser conhecer os outros espaços kids que já visitamos clique aqui e aqui.